terça-feira, 19 de maio de 2009

Arte Moderna....Em conexões impensadas...

Comedores, Ernst Ludwig Kirchner, 1930.

"Eu não sou eu nem sou o outro,
Sou qualquer coisa de intermédio:
Pilar da ponte de tédio
Que vai de mim para o Outro."

Mário de Sá-Carneiro
(Este poema foi musicado por Adriana Calcanhoto.)

Um comentário: